SODOMA, GOMORRA, RIO DE JANEIRO

 SODOMA, GOMORRA, RIO DE JANEIRO

foto da internet para ilustração

Ivar Hartmann

O Rio de Janeiro deve ser a terra brasileira que tem o maior número de políticos ladrões por metro quadrado. Dos vigaristas conhecidos, graças a Lava Jato e operações similares, estão lá políticos que até bem pouco eram deputados, chefes de poderes e tinham de ser chamados de excelência. Nenhum aceitaria, por exemplo que lhe dissessem: “tu é um ladrão!” O correto é: “Vossa Excelência é um ladrão!” Mais um entra para esta longa lista. Marcelo Crivella, ex-prefeito do Rio de Janeiro. O problema é que ele carrega um título para lá do cargo público para o qual foi eleito exatamente por sua profissão: bispo da Igreja Universal, apoiador e apoiado por Jair Bolsonaro. Mais: ele é sobrinho de Edir Macedo, o chefe da Igreja. Mais ainda: agora o Ministério Público e a Polícia Federal estão buscando o tesouro da Universal que, segundo dizem, representam as doações e oferendas de milhões de seguidores e que desaparecem em manipulações financeiras sem pagar impostos, igual que os proprietários da Igreja. Todos sabem que, não obstante o poder que tem o Papa, ele não é o proprietário da Igreja Católica. Muito menos tem donos as igrejas evangélicas tradicionais, criadas a partir de Martinho Lutero. Haja visto a maneira simples com quem vivem sacerdotes e pastores, com dinheiro sempre faltando para obras pias e reformas de templos. Com o dinheiro das oferendas sempre no mínimo.

As igrejas evangélicas modernas, ao contrário, com um dono e dinheiro entrando aos rodos, é um alto negócio. Não para os crentes, é lógico. As promessas de cura, bons negócios e bem aventurança na terra, tem agora preço. Como tinham quando os papas, precisando de dinheiro, criavam as indulgências: o crente pagava e ficava livre seus pecados e do inferno. E os papas podiam manter exércitos e fazer guerras. Hoje não há guerra, mas, como então, há pessoas dispostas a pagar pelos seus sonhos. Pela mágica da vida melhor que só a contribuição à igreja torna possível. Dinheiro suado de gente humilde, arrecadado sem pudor. Serão mesmo igrejas para louvar Cristo? 

Comentários

O Lábaro

Posts Relacionados