Governador Romeu Zema se reúne com representantes de entidades do setor produtivo de Minas Gerais

 Governador Romeu Zema se reúne com representantes de entidades do setor produtivo de Minas Gerais

Objetivo foi ouvir demandas e destacar as medidas adotadas na onda roxa para conter avanço da pandemia no estado

 

O governador Romeu Zema se reuniu nesta terça-feira (23/3) com representantes do setor produtivo do estado. O objetivo do encontro virtual foi ouvir demandas, colocar o Governo de Minas à disposição para o diálogo com as entidades e destacar as medidas adotadas no controle da pandemia de covid-19, especialmente durante a onda roxa do plano Minas Consciente.

“Estamos aqui para escutá-los. Tudo o que temos adotado junto ao Comitê Extraordinário Covid-19 é ouvindo o setor produtivo. Sabemos que o setor é duramente atingido por essas medidas, mas, neste momento, é uma questão humanitária. Queremos que essa situação dure o menor tempo possível. A contribuição dos senhores é muito bem-vinda e o Estado está disponível e aberto ao diálogo”, afirmou Zema.

O secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, destacou o cenário crítico atual e a necessidade de a onda roxa ser executada. “O cenário de Minas mudou nas últimas semanas e, pela primeira vez, a situação abrangeu todas as macrorregiões do Estado com grande crescimento na incidência dos casos e na ocupação dos leitos”, disse.

“Criamos 33 leitos semana passada, recebemos 100 respiradores para abertura de novos leitos, mas o crescimento de casos é maior que a capacidade de expansão do sistema. Por isso é tão importante o sucesso da onda roxa, que será executada enquanto temos uma evolução na vacinação”, completou Baccheretti.

Apoio

Os representantes das entidades defenderam as medidas de restrição impostas pela onda roxa, compreendendo a gravidade do panorama atual.

“O setor apoia amplamente essas medidas mais sérias”, afirmou Roberto Simões, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Minas (Faemg). Já o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL), Marcelo de Souza, ressaltou a abertura do Estado para o diálogo. “O diálogo é muito importante para nós. Precisamos da economia forte, mas sabemos do momento”, disse, citando a importância de campanhas de conscientização da população e medidas de apoio aos empresários.

José Anchieta, da Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas), pontuou a necessidade de coibir aglomerações. “O empresariado mineiro tem dado sua contribuição ao máximo, mas é preciso impedir que as aglomerações aconteçam”.

Já Valmir Rodrigues, presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Minas (Federaminas), citou o momento delicado pelo qual passam os empresários. “Mas estamos sempre buscando o diálogo, conversando com os prefeitos, mesmo recebendo muitas pressões”.

Também participaram da reunião os presidentes da Fiemg, Flávio Roscoe; da Fecomércio, Maria Luiza Maia; do MinasPetro, Carlos Guimarães; da FCDL, Frank Sinatra; da Fetrabalho, Geraldo Magela; do Sindloc, Marco Aurélio Nazaré; da Abrasel, Matheus Daniel; do Sistema Ocemg, Ronaldo Scucato.

Medidas

Na última quinta-feira (18/3), o governador anunciou medidas de socorro econômico a comerciantes e empresários. As informações foram repassadas nesta terça-feira (23/3) ao setor produtivo pelo secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico de Minas, Fernando Passalio. Entre elas estão a possibilidade de parcelamento de débitos junto à Cemig e à Copasa e a ajuda às empresas via Bando de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).

Alguns pontos estão em negociação e aguardam aprovação de outros órgãos, como a postergação do pagamento do Simples, em análise pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), e a proposta de regularização de dívidas de ICMS, o Refis, em análise pela Assembleia Legislativa de Minas.

“Vamos manter sempre o diálogo com as entidades. A construção do Minas Consciente contou com a colaboração coletiva, e isso é muito importante para nós. Sempre daremos apoio às entidades para enfrentar essa crise, afinal, o setor produtivo é indispensável ao Estado. Somamos mais de 2,5 milhões de CNPJs em Minas”, ressaltou Fernando Passalio.

O secretário de Estado de Governo, Igor Eto, que também acompanhou o encontro, pontuou as ações do Estado. “Sabemos como é difícil a onda roxa aos municípios, mas quanto mais tivermos essa fase executada de forma plena, menor tempo teremos que ficar nessa situação. Peço a todos a compreensão e voto de confiança de que tudo que está ao alcance do governo está sendo feito, inclusive no que diz respeito à articulação política”, destacou.

____________________________
Crédito (fotos): Gil Leonardi / Imprensa MG

Galeria de fotos disponível em:
http://www.agenciaminas.mg.gov.br/multimidia/galeria/governador-romeu-zema-se-reune-com-representantes-de-entidades-do-setor-produtivo-de-minas-gerais

 

Comentários

O Lábaro

Posts Relacionados