Veículos abandonados serão notificados e retirados de vias públicas em Paracatu

 Veículos abandonados serão notificados e retirados de vias públicas em Paracatu
Medida tem por objetivo a limpeza da cidade e segurança pública
O município de Paracatu tem hoje cerca de 100 veículos abandonados em vias e locais públicos da cidade, de acordo com levantamento feito pela prefeitura. A situação se repete por vários bairros e vem gerando vários danos à população como a obstrução de ruas e a proliferação de vetores de insetos e pragas.
Frente a esta realidade, as secretarias de Transporte e Agricultura iniciaram, neste ano, um plano de fiscalização, que prevê a notificação e recolhimento de automóvel que estiver abandonado por mais de 30 dias em local público.
Com o intuito de sanar o problema, o diretor de Departamento de Transporte, Matheus Rocha, afirma que irá endurecer a fiscalização e notificar os casos. Antes de realizar a remoção do veículo, o proprietário terá um prazo para a retirada do mesmo e dar um destino correto.
“A primeira medida tomada será a notificação por escrito, dando ao cidadão um prazo razoável para a remoção do veículo do logradouro público. Após o prazo estipulado, será realizada uma nova fiscalização e, se constatado que o veículo se encontra na mesma situação, ele será recolhido”, explica Rocha.
As fiscalizações e recolhimentos serão efetuadas de acordo com cada localidade e bairros. Caso necessário, será requisitado os apoios das Polícias Civil e Militar.
A apreensão dos veículos está amparada pela lei complementar n° 063/2009, que institui normas de Postura e Atividades Urbanas do Município de Paracatu, que prevê o recolhimento do veículo após constatado o abandono. O recolhimento do veículo será através de um guincho e, posteriormente, encaminhado para o pátio conveniado.
A prefeitura de Paracatu orienta os proprietários dos veículos que não têm mais condição de circulação a procurar o Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran), solicitar a baixa do veículo e, posteriormente a isto, poderá vendê-lo como sucata para empresa devidamente credenciada pelo órgão estadual para desmanche e comércio de peças.

Comentários

O Lábaro

Posts Relacionados