Startups participantes de programa de pré-aceleração do Sebrae e Sistema Faemg apresentam-se no Agro Future Summit

 Startups participantes de programa de pré-aceleração do Sebrae e Sistema Faemg apresentam-se no Agro Future Summit

Eventos de inovação e tecnologia para o agronegócio estimulam empresas a transformar ideias em negócios

Nos próximos dias 6, 7 e 8 de outubro, três startups  RuhWater, Soil Tech e Illis  participarão da primeira edição do Agro Future Summit, que promete figurar entre os maiores eventos sobre inovação e tecnologia para o agronegócio do Brasil. As empresas estão entre as reveladas pelo programa de pré-aceleração AGITA Warm Up – Edição AgTech, promovido ao longo de 2020, pelo Sebrae Minas, em parceria com o Sistema Faemg/Inaes.

O Agro Future Summit será realizado em formato 100% on-line e gratuito, sendo destinado a produtores rurais, cooperativas, sindicatos dos produtores rurais, indústrias de processamento, empresas de distribuição e serviços, indústria de insumos e equipamentos, empresas de tecnologia, universidades, centros de pesquisa, estudantes e empreendedores. Realizado pelo Sistema Faemg/Senar/Inaes, em parceria com a Fiemg, Sebrae Minas e Governo de Minas, o evento terá ampla programação de eventos simultâneos, webinars, cursos, conteúdos ao vivo, encontros e seminários. Todo o material poderá ser acessado por meio do portal do evento.

AGITA AgTech

O programa AGITA AgTech buscou estimular a transformação de ideias em negócios acelerados e conectados com as “dores” e as oportunidades do setor agropecuário nas regiões Noroeste e Alto Paranaíba. Várias startups com soluções e ideias voltadas pluralmente ao agro foram escolhidas para passar por todo o processo de uma jornada empreendedora e lapidar tanto a sua tecnologia quanto o modelo de negócio da empresa, destaca o consultor em inovação do Sistema Faemg, Gabriel Maia.

Uma das empresas que se destacaram e tem obtido bons resultados é a RuhWater. Focada em medição hídrica por dispositivo IOT via satélite, a startup se formalizou em fevereiro de 2021 e já tem quase 50 equipamentos instalados em campo em quatro estados. Participar do AGITA fez toda a diferença para a startup. Tivemos a oportunidade de entender as formas e as conexões e conhecer pessoas que ajudaram a complementar a nossa ideia, salienta o diretor-geral da empresa, Mardey Rodrigues da Sousa.

AgroConecta

As startups que saíram do AGITA AgTech também participaram de outra trilha de inovação do Sistema Faemg, desta vez a nível estadual, o AgroConecta, projeto que conecta soluções tecnológicas aos produtores e demais atores das cadeias do agronegócio. A SoilTech, startup de sistema de controle de automação e monitoramento de pivô central, conseguiu chegar à final, com resultados interessantes.

De acordo com o diretor, José Augusto Silveira, a empresa chegou a ser aprovada por um fundo de investimento. Estamos em fase de profissionalização e de melhorias na tecnologia do produto e esperamos, em breve, avançar no mercado e conquistar novos clientes, destaca.

Comentários

O Lábaro

Posts Relacionados