Paracatu lança marcas que ressaltam as vocações do município

 Paracatu lança marcas que ressaltam as vocações do município

Iniciativa fortalece o posicionamento da cidade no mercado e estimula o desenvolvimento econômico local

A valorização do patrimônio material e imaterial de Paracatu, no Noroeste de Minas, ganha força com a estratégia de promoção da identidade histórico-cultural, do turismo e da gastronomia da cidade. No dia 5 de julho, em meio à programação do 10º Festival do Patrimônio Cultural da cidade, serão lançadas as marcas Paracatu: para tudo que a gente ama e Quitandas de Paracatu: um patrimônio, nossa preciosidade. A apresentação das identidades visuais (logomarcas) acontece durante a inauguração da Casa Paracatu, um edifício tombado, construído entre os anos de 1920 e 1930, e que foi totalmente revitalizado.

A cidade detém a maior área irrigada por aspersão do país, método que simula uma chuva artificial, além da maior mina de ouro a céu aberto em atividade na América Latina. Para diversificar sua economia, fadada ao esgotamento da atividade mineradora e refém da escassez de água, a Sebrae Minas, Prefeitura de Paracatu e lideranças do município, buscaram a construção de uma estratégia de promoção do território por meio da metodologia do place branding (ou marca de um lugar)  que propõe 34 projetos a serem implementados entre 2023 e 2026 na cidade.

Entre as ações previstas nesta parceria está a elaboração de estratégias de ampliação do turismo no município, conhecido por seus casarões históricos, as quitandas e o fortalecimento das comunidades quilombolas. Entre essas iniciativas está o projeto de construção da marca território Paracatu: para tudo que a gente amaÉ algo que vai além do logotipo. A marca identifica e promove atributos singulares do município, criando um senso de pertencimento na comunidade, fomentando novos investimentos, e atraindo mais visitantes e investidores para a cidade. Essa estratégia impacta diretamente a economia local, a geração de emprego e renda, e consequentemente, a melhoria da qualidade de vida da população, afirma o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae Minas, Marcelo de Souza e Silva.

O lançamento da estratégia de promoção e marketing territorial é um marco importante, principalmente, no ano em que Paracatu completa 225 anos. Essa marca eleva a autoestima e o orgulho de moradores e empreendedores. Nosso objetivo é fazer com que esse trabalho traduza nossa cultura em um produto que reflita um pouco do que somos e de onde queremos chegar, explica o prefeito de Paracatu, Igor Santos.

A nova marca será administrada por um Comitê Gestor, que vai determinar e regularizar sua aplicação, a partir das orientações estabelecidas por um manual da marca ou brandbook. Esse guia traz um conjunto de informações que estabelece a essência e a cultura da marca, e conduz o padrão da comunicação a ser aplicada. Dependendo de sua utilização, há versões distintas da marca voltada para negócios, turismo, gastronomia, dentre outros.

Ainda dentro das ações do projeto de promoção da identidade da cidade, está a valorização do trabalho das mestras quitandeiras e a promoção de seus quitutes com a criação da marca Quitandas de Paracatu: um patrimônio, nossa preciosidade, fruto do trabalho de estruturação e de governança realizado, há dois anos, pelo Sebrae Minas em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, para divulgar esse patrimônio tão característico de Paracatu.

Para reconhecer essa vocação da cidade, será solicitado, junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), o pedido de Indicação Geográfica na modalidade Indicação de Procedência, para as quitandas produzidas em Paracatu. Ao todo, 12 quitandas estão em processo de registro de procedência, entre elas: a queijadinha, desmamada, bolo de domingo, mané pelado, empadinha de pele fina e o tradicional pão de queijo.

O trabalho realizado em Paracatu também faz parte das ações do programa Cidade Empreendedora, uma iniciativa do Sebrae para transformar a realidade local de diversos municípios brasileiros por meio de ações em prol do desenvolvimento econômico e social.

Inauguração

Em paralelo ao lançamento das duas marcas, será inaugurada a Casa Paracatu. O prédio tombado no núcleo histórico da cidade, construído entre as décadas de 1920 e 1930, foi restaurado. O local será um espaço que vai permitir a experiência do patrimônio material e imaterial do município.

O espaço vai abrigar a loja coletiva da Associação das Quitandeiras de Paracatu, um Centro de Atendimento ao Turista, duas salas de reuniões e oficinas para as ações de formação cultural, e uma sala de exposições com curadoria da Fundação Ouro Preto, que também oferecerá aulas de preservação do patrimônio das edificações.

Na área externa, haverá o Café Quintal, um espaço com várias intervenções culturais em que os visitantes poderão vivenciar as experiências dos cafés coloniais e participar de vários eventos.

Festival 

O 10º Festival do Patrimônio Cultural de Paracatu acontece de 5 a 9 de julho, em vários pontos da cidade. Entre os destaques da programação está o Pão de Queijaço, que será realizada no dia 5 de julho  data que a cidade comemora o Dia Municipal do Pão de Queijo -, que vai distribuir 25 mil unidades do quitute produzido na cidade.

Instituído em 2016, o Dia Municipal do Pão de Queijo foi escolhido por ser a data da Gastronomia Mineira, e o dia em que Paracatu recebeu o prêmio Eduardo Frieiro pelo registro do modo de fazer o pão de queijo. Este registro certifica que ninguém produz um pão de queijo como o de Paracatu.

O Festival de Paracatu é considerado o maior encontro cultural do Noroeste de Minas Gerais. O evento é organizado pela Agência de Desenvolvimento Sustentável de Paracatu (Adesp), Prefeitura e Sebrae Minas, e tem o patrocínio da Kinross, via Lei de Incentivo à Cultura. Mais informações sobre o evento pelo site: https://festivalculturaldeparacatu.com.br/.

Assessoria de Imprensa | Prefácio Comunicação

Henrique Ulhoa

Comentários

O Lábaro

Posts Relacionados