FUNDAÇÃO MUNICIPAL CASA DE CULTURA DE PARACATU

 FUNDAÇÃO MUNICIPAL CASA DE CULTURA DE PARACATU

 

 

A Fundação Municipal Casa de Cultura de Paracatu foi instituída com a finalidade de incentivar, valorizar e difundir as manifestações culturais do Município.

A Fundação é uma entidade da Administração Indireta do Poder Executivo Municipal, sujeita a sua supervisão e controle do Tribunal de Contas do Estado e do Poder Legislativo do Município.

Em razão de sua personalidade jurídica de direito público interno, goza de autonomia administrativa, orçamentária e financeira.

 

Cargos:

 

São de livre nomeação e exoneração do Prefeito Municipal:

Diretora-Presidente:

Terezinha de Jesus Santana Guimarães

Diretor de Arte e Cultura:

Cleiton Gonçalves da Silva

 

É de livre nomeação e exoneração do Diretor-Presidente da Fundação:

Secretária-Executiva:

Mízia Rodrigues de Oliveira Ribeiro

 

 

CRONOGRAMA/PROGRAMAÇÃO de 2021 (sujeito a alterações)

 

  1. DE 12 A 28 DE FEVEREIRO

 

TEMA:

 Fotografias, fantasias e adereços dos carnavais de outrora.

 

  1. DE 01 A 30 DE MARÇO

 

TEMA:

Lideranças femininas das comunidades quilombolas de Paracatu:

  DE 01 A 30 DE MAIO (dia das mães e artistas plásticos)

 

TEMA:

Divulgando e fomentando a arte paracatuense

 

O dia 08 de maio, Dia do Artista Plástico surgiu para homenagear o pintor brasileiro José Ferraz de Almeida Junior, considerado um ícone entre os nomes mais importantes das artes plásticas no século XIX, no Brasil.

  • Cada artista plástico (pintor, desenhista, escultor) vai expor uma obra, que tenha sua identidade, com pequena biografia e seu contato;
  • Em outra sala cada artesão vai expor uma peça, que tenha sua identidade, com pequena biografia e seu contato;

 

 1 DE 01 A 30 DE JUNHO

TEMA:

Caretagem

Uma típica expressão dos afro-brasileiros do noroeste mineiro. Apenas homens participam. Durante a Caretada os homens transvestem, com máscaras, fitas e roupas coloridas e saem cantando e dançando pelas ruas da comunidade e da cidade durante 24 horas ininterruptas em virtude a São João, do dia 23 de junho para o dia 24.

 

  • Exposição de fotografias dos grupos de Caretada de Paracatu

 

  1. DE 01 A 30 DE AGOSTO

TEMA:

Paracatu, suas lendas e seu folclore:

  • O rego de Mestre Campos e as cabaças;
  • Mariana Batista;
  • O baruzeiro;
  • Teodora Gonçalves de Araújo, a criminosa redimida;

 

 

19 DE AGOSTO: DIA DO ATOR

  • Apresentação e gravação de uma peça pelo instrutor de teatro e seus alunos, em conformidade com a avaliação de quem ministra as aulas.

 

  1. DE 01 A 30 DE SETEMBRO

TEMA:

A Tapuiada

A Tapuiada é uma manifestação cultural religiosa de origem índio-negra, rica em passos, indumentária e com uma história simples e persuasiva. De um lado, os congos, negros de uma aldeia próxima; do outro, os tapuios, índios desconfiados da existência dos vizinhos, mas sem coragem de se aproximar.

Cantam e dançam. Apresentando-se. Separam-se. Então aparece o espia, meninos de cinco a dez anos, acompanhados de perto pelo cacique, no trabalho de investigar o que se passava pela aldeia dos congos.

Teve sua origem em Paracatu, no povoado da Comunidade Quilombola de são Domingos, nos fins do Século XVIII, pelo Padre Domingos Simões da Cunha (que fez a música e letra, indumentária e coreografia da Manifestação Cultural Tapuiada) e realiza-se no dia 08 de setembro, em homenagem a Nossa Senhora do Amparo, protetora dos “pardos livres”.

  • Exposição de fotografias da Tapuiada (Pesquisas no Arquivo Publico Municipal e com integrantes que participaram da manifestação: Bajoso, Edenilson, Dario e outros).

 

 

  1. 17 DE OUTUBRO, DIA DA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA

TEMAS:

  1. Exposição de fotografias de 01 a 30 de outubro com o tema “Homenagem à Associação Banda Lira Paracatuense e Aedos e Violeiros”

 

  1. SARAU: Poesia e música ao cair da tarde (no dia 17)
  • Gravação com os instrutores (e alunos, se tiver) de música e canto da Fundação.
  • Parceria com a Academia de Letras do Noroeste de Minas (declamação de poemas de escritores paracatuenses)
  1. Salão de fotografias

 

  1. DE 01 A 30 DE NOVEMBRO

 

TEMA:

A cultura de matriz africana em Paracatu

A cultura de matriz africana foi incorporada à brasileira desde há muito, quando os/as primeiros/as escravizados/as desembarcaram no país e encontraram diversas formas de preservar suas tradições, idiomas, conhecimentos, religiões e valores trazidos da África.

Paracatu guarda em sua história, formas de expressão, saberes e celebrações a cultura africana.

  • Religiosidade;
  • Culinária;
  • Vestuário;
  • Vocabulário.

 

  1. DEZEMBRO

TEMA:

Lançamento do calendário 2022, coordenado e elaborado pela instrutora de bordados da Casa de Cultura.

  • Sugestão: portas e janelas das edificações paracatuenses.

 Obs: O cronograma poderá sofrer alterações!

 

 

 

 

 

 

Comentários

O Lábaro

Posts Relacionados