Empresas e instituições se unem para reduzir a fome e doam mais de cinco mil cestas básicas para banco de alimentos de Paracatu

 Empresas e instituições se unem para reduzir a fome e doam mais de cinco mil cestas básicas para banco de alimentos de Paracatu

Em Paracatu, iniciativa privada e instituições da sociedade civil se unem para atenuar os impactos da pandemia da Covid-19 com doação de alimentos para famílias em vulnerabilidade socioeconômica. Já foram arrecadadas 5.588 cestas básicas, além de 14 toneladas de legumes.

A campanha Paracatu Integrada contra a Fome soma esforços para abastecer o banco de alimentos da cidade, que tem cerca de dez mil famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica, um universo estimado de 28 mil pessoas em situação de insegurança alimentar.

A campanha é encabeçada pela Agência de Desenvolvimento Sustentável de Paracatu (ADESP), com participação de instituições como Secretaria de Desenvolvimento e Ação Social, Rotary, Sesi, Senai, Sesc Mesa Brasil, Sebrae, Associação Mineira de Supermercados (AMIS) e das empresas Kinross, Nexa, Bayer, entre outras.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento e Ação Social, os números da fome cresceram expressivamente em Paracatu desde o início da pandemia, ao passo que as doações para o banco de alimentos diminuíram.

Marília Cordeiro, ex-diretora da ADESP e integrante do grupo, explica que o movimento está buscando articulação com supermercados, produtores rurais e toda cadeia produtiva de Paracatu. “Quem tem fome tem pressa”, diz ela, em referência à frase célebre do sociólogo Herbert José de Souza, o Betinho, criador da Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida, há 18 anos.

A união de forças já tem dado bons resultados. A Kinross Brasil Mineração anunciou a doação de 3 mil cestas para o banco de alimentos, mil a cada mês, entre abril e junho. Empregados próprios e terceirizados da companhia aderiram ao projeto com uma campanha solidária que arrecadou R﹩ 70 mil. Para cada R﹩ 1 doado pelos empregados, a Kinross colocou R﹩ 2, somando R﹩ 210 mil para aquisição das cestas.

“O combate à fome é um dos atuais focos de trabalho da empresa hoje. Estamos sensibilizados com tantas pessoas em situação de insegurança alimentar. Precisamos unir esforços de toda a sociedade para continuar encontrando formas de apoiar a comunidade”, ressalta Ana Cunha, diretora de Relações Governamentais e Responsabilidade Social da Kinross.

Além da Kinross, outros parceiros do projeto também já fizeram suas doações. O Rotary doou 1497 cestas; O Sesc Mesa Brasil, 1000 e a Bayer, 103. O Sesc Mesa Brasil doou também 14 toneladas de batatas, beterrabas e cenouras.

Comentários

O Lábaro

Posts Relacionados