Confiança dos pequenos negócios de Minas Gerais é a maior dos últimos oito meses

 Confiança dos pequenos negócios de Minas Gerais é a maior dos últimos oito meses

Incentivos do governo melhoram as expectativas dos empresários para o curto prazo

A expectativa mais otimista em relação ao cenário de curto prazo aumentou o nível de confiança dos pequenos negócios mineiros em suas atividades. O Índice de Confiança dos Pequenos Negócios (Iscon) em abril ficou em 121 pontos, oito acima do registrado em março. A pesquisa, realizada pelo Sebrae Minas, ouviu 979 representantes de pequenos negócios entre 8 e 18 de abril.

A confiança do segmento foi puxada pelo Comércio, que registrou um Iscon de 125 pontos. Os demais setores: Serviços, Construção Civil e Indústria apresentaram um Iscon de 119 pontos. O Índice de Situação Esperada (ISE) do Comércio ficou em 143 pontos, uma variação de 11 pontos em relação a março. O ISE geral dos pequenos negócios em abril foi de 139 pontos.

O ISE, junto com o Índice de Situação Recente (ISR), compõem o Iscon. O ISE, contudo, tem peso dobrado no cálculo do índice de confiança. Em abril, o ISR registrou aumento de quatro pontos em relação a março (de 81 para 85) e o ISE aumentou nove pontos (de 130 para 139). “A melhora no índice de confiança dos pequenos negócios pode ser explicada por uma soma de fatores, como a redução ou anulação do imposto de importação de alimentos e insumos produtivos, o corte do IPI da maioria dos produtos industrializados e medidas para a injeção de recursos na economia, como a expansão do Auxílio Brasil e a liberação de saques de até mil reais do FGTS”, avalia a analista da Unidade de Inteligência Empresarial do Sebrae Minas Paola La Guardia.

Em contrapartida, a analista explica que o ISR, que mede a confiança dos empresários em relação ao passado recente, ainda se mantém em menor nível por conta dos impactos da alta de preços, principalmente de produtos básicos, insumos, alimentos, combustíveis e fertilizantes. “O aumento da taxa básica de juros pelo Banco Central, desde março do ano passado, para conter a inflação, também reflete no menor ânimo em relação aos últimos três meses”, explica Paola.

Confiança é maior entre as pequenas empresas

O segmento mais confiante em abril foram as Empresas de Pequeno Porte (EPP), com um Iscon de 130 pontos, 11 acima do registrado em março. O Iscon das Microempresas (ME) foi de 125 pontos, contra 118 em março, e dos Microempreendedores Individuais (MEI) foi de 117 pontos, com uma variação positiva de oito pontos em relação ao mês anterior.

Comentários

O Lábaro

Posts Relacionados