Com o tema “Relações Virtuais, Emoções Reais”, IFTM realiza programação do Setembro Amarelo

 Com o tema “Relações Virtuais, Emoções Reais”, IFTM realiza programação do Setembro Amarelo
Com o objetivo de prevenir e reduzir o número de suicídios, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM) realiza programação do Setembro Amarelo, mais um ano em parceria com a Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Com o tema “Relações Virtuais, Emoções Reais”, a edição de 2021 discute a realidade virtual, que se tornou ainda mais a nova configuração do mundo diante da pandemia da Covid-19, com foco nos relacionamentos virtuais e seus inúmeros desafios para a saúde mental. “As relações estão cada vez mais virtuais e, apesar de sempre ocorrerem entre seres humanos, é preciso acolher as emoções reais que podem tanto colocar em risco quanto proteger o bem-estar e a saúde mental”, destaca Fabíola Alves Gomes, coordenadora da Divisão de Saúde da UFU.

O evento é destinado a estudantes e servidores das instituições promotoras e também à comunidade externa em geral. A programação contempla palestras, rodas de conversa e apresentações culturais, que discutem assuntos como ansiedade; qualidade de vida emocional; gestão do tempo; depressão; colonização, patriarcado, racismo e heteronormatividade como fontes de adoecimento; entre outros; todos permeados pela tônica da realidade virtual em que vivemos.

A abertura oficial acontece no dia 10 de setembro às 17h, com transmissão ao vivo pelo canal do IFTM no YouTube, e conta com a presença de autoridades de ambas instituições. Ainda no referido canal, pode ser conferido o Sarau Cultural “Motivos para viver”, que ocorre no dia 29 de setembro, às 14h, sob a coordenação de Mário Luiz Assunção, vice-presidente da Comissão de Arte e Cultura do IFTM.

A programação completa pode ser acessada na página da Pró-reitoria de Assistência Estudantil da UFU.

Dia Mundial de Prevenção do Suicídio e Setembro Amarelo

“A cor amarela é usada para representar o mês da prevenção ao suicídio por causa de Dale Emme e Darlene Emme, cujo filho, em 1994, Mike Emme, com apenas 17 anos, pôs fim a própria vida. O casal iniciou o programa de prevenção ao suicídio “fita amarela”, ou “Yellow Ribbon” em inglês.

Mike era conhecido por sua personalidade caridosa e por sua habilidade mecânica. Restaurou um Mustang 68 e o pintou de amarelo. O garoto amava aquele carro e, por causa dele, começou a ser conhecido como “Mustang Mike”.

Entretanto, infelizmente, aqueles próximos de Mike não viram seus sinais e o fim da vida do garoto chegou. No dia do funeral dele, uma cesta de cartões com fitas amarelas presas a eles estava disponível para quem quisesse pegá-los. Os 500 cartões e fitas foram feitos pelos amigos de Mike e possuíam uma mensagem: Se você precisar, peça ajuda.

Os cartões se espalharam pelos Estados Unidos e, em poucas semanas, começaram a aparecer ligações e diversas cartas de adolescentes chegavam pedindo ajuda. Dessa forma, a fita amarela foi escolhida como símbolo do programa que incentiva aqueles que têm pensamentos suicidas a buscar ajuda, pois a dor não é anônima! Possui rosto, identidade e uma história de vida. O sofrimento é individual, mas todos podem ajudar, ficar atentos e apoiar a quem precisa, além de evitar outras dores.

Em 2003, a OMS instituiu o dia 10 de setembro para ser o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio e a cor amarela do mustang de Mike, escolhida para representar esse sentimento. Desde 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria – ABP, em parceria com o Conselho Federal de Medicina – CFM, organiza nacionalmente o Setembro Amarelo®” e diversas instituições colaboram compartilhando informações e reflexões acerca dos cuidados necessários com a saúde mental, sempre com o intuito de valorizar a vida e prevenir o suicídio.

Fonte: https://minutosaudavel.com.br/setembro-amarelo/ (com adaptações)

Comentários

O Lábaro

Posts Relacionados