Barroco reflete importância de Minas no cenário nacional

 Barroco reflete importância de Minas no cenário nacional

No Dia do Barroco Mineiro, manifestação artística é destacada como parte da identidade do Estado, nos seus 300 anos.

Se a Itália teve o pintor Caravaggio e o escultor Bernini como principais expoentes do Barroco, Minas Gerais teve Antônio Francisco de Lisboa, o Aleijadinho, cujas obras também são apreciadas no mundo inteiro. Além de ter deixado um imenso legado histórico-cultural, em várias cidades mineiras, o artista imprimiu sua marca pessoal ao estilo que surgiu na Europa, no século XVII, e acabou por criar o Barroco Mineiro, reconhecido por muitos como a primeira expressão da cultura brasileira a se firmar como tal. Muitos vieram depois dele e se inspiraram em sua arte.

O dia 18 de novembro é o Dia do Barroco Mineiro, criado por meio da Lei 20.470, de 2012, aprovada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). A religiosidade trazida pelos portugueses, as igrejas ricamente adornadas, a arquitetura e as esculturas de Aleijadinho se misturam com o Ciclo do Ouro e com a própria história de Minas Gerais. Desde a publicação da lei, todos os anos, nesta época, o Legislativo promove algum tipo de atividade para destacar a importância dessa manifestação artística.

Este ano, o Dia do Barroco Mineiro integra a programação dos 300 anos de Minas Gerais, com parte da agenda sendo realizada de modo remoto, em virtude das recomendações sanitárias, para ajudar a controlar a pandemia de Covid-19. Valorizar a história e o patrimônio cultural de Minas, incluindo as obras no estilo barroco, é um dos objetivos das comemorações.

Leia na íntegra

Comentários

O Lábaro

Posts Relacionados