AS CERTEZAS E O DESCONHECIDO

 AS CERTEZAS E O DESCONHECIDO

Há muito tempo notamos o quanto o ser humano é frágil, sempre que algo fica na iminência de nos atingir, sem, contudo, mostrar como e quando chegará, costumamos entrar em pânico.   Até com arrogância às vezes agimos sem dar muita bola para tudo, vamos levando a vida como se nada pudesse nos afetar negativamente.   Tal qual um gladiador acomodado dentro de sua armadura, de arma em punho, montando um belo e ágil cavalo, seguimos a jornada da vida nos considerando praticamente inatingíveis.   Descuidados, vamos quase sem olhar ao nosso lado, se alguém fica para traz atribuímos ao destino tal feito.   Basicamente mergulhados no egoísmo nos consideramos bons demais para sermos afetados, tipo, DEUS não faria isso comigo.   Aí acordamos, por mais que sejamos bons, religiosos, prestativos e cuidadosos a estrada até então certa e sem obstáculos nos leva a um ponto de encruzilhada.   Deparamos com o DESCONHECIDO.   A autoconfiança, altivez, o controle, as certezas, convicções, o poder que aparentava ter, tudo é jogado no ralo.   De repente as verdades que defendia já não são tão verdades, a cada pergunta surgem outras duas interrogações.   Já bem acordados nos resta humildemente reconhecermos que somos bem pequenos, e, com fé, rogar ao Criador que nos proteja, nos dê o amparo devido em tempos de turbulências, pestes e pragas que vagam pelo planeta adoecendo e matando as pessoas.   Só Deus pode dar livramento e cura a cada um que sofre, a ele rogo neste momento proteção para todos nós.

Miguilim na quinta-feira – preocupado – Seja cuidadoso (a) e tenha fé.

Miguel Francisco do Sêrro – Advogado e Historiador

Comentários

O Lábaro

Posts Relacionados