Projeto ‘Recriar para transformar’ encerra atividades com peça teatral em Paracatu

 Projeto ‘Recriar para transformar’ encerra atividades com peça teatral em Paracatu

 

Iniciativa atendeu mais de 650 estudantes e moradores de três comunidades tradicionais do município

Apresentação teatral dos alunos da Escola Municipal Coraci Meireles de Oliveira, marcou o encerramento do projeto ‘Recriar para transformar’, após oito meses de atividades, em Paracatu. Promovido pela Beré Projetos, com patrocínio da Kinross e da Vale do Paracatu Bioenergia (VPA), por meio da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura, a ação educacional abordou temas como cultura, meio ambiente, sustentabilidade e descarte de resíduos sólidos. Mais de 650 crianças, adolescentes, estudantes e moradores de três comunidades tradicionais do município foram beneficiados.

Com início das apresentações teatrais em dezembro do ano passado, o projeto promoveu uma peça de 45 minutos na Associação Comunitária do Povoado São Domingos, na Escola Municipal Maria Trindade, no Povoado Lagoa Santo Antônio e na Escola Coraci Meireles, no bairro Amoreiras II. Já as oficinas de artes cênicas foram realizadas com alunos do 6º ao 9º ano das duas escolas participantes. Também foram distribuídos 190 kits de material de apoio pedagógico aos estudantes.

O resultado da oficina de teatro culminou na apresentação de esquetes produzidas pelos próprios alunos da Escola Coraci Meireles. O tema abordado foi a violência doméstica e a importância de denunciá-la aos órgãos competentes.

Para a diretora Ana Paula Nascimento, o envolvimento e a participação dos alunos mostram o quanto os jovens gostam de atividades extraclasse. “Foi uma grande oportunidade para eles expressarem seus sentimentos, suas ideias e debaterem assuntos que vão contribuir para a sua formação”, destaca.

Na avaliação da proponente do projeto, Berenice Maria Mendes Nascimento, o ‘Recriar para transformar’ conseguiu cumprir todos objetivos propostos.  Segundo ela, as atividades auxiliam no processo de aprendizagem, bem como o desenvolvimento cognitivo dos participantes. “Somente com educação e atitudes positivas no dia a dia podemos transformar o mundo em um lugar mais justo e melhor para se viver”.

De acordo com o representante da VPA, Render Almeida Oliveira, projetos educacionais com a participação de crianças e adolescentes do município fazem a diferença não só na vida dos estudantes, mas também na sociedade em geral. “Estamos muito felizes em participar dessa iniciativa e ver que projetos como esse podem fazer a diferença na vida dos jovens e no futuro da cidade”, finaliza.

Comentários

O Lábaro

Posts Relacionados