ROLÊ DAS MONAS: EVENTO SOBRE A OCUPAÇÂO DE ESPAÇO PELA COMUNIDADE LGBTQIA+ NA SOCIEDADE, SEM DEIXAR O GLAMOUR E O BRILHO DE LADO!

 ROLÊ DAS MONAS: EVENTO SOBRE A OCUPAÇÂO DE ESPAÇO PELA COMUNIDADE LGBTQIA+ NA SOCIEDADE, SEM DEIXAR O GLAMOUR E O BRILHO DE LADO!

O coletivo Expressarte realiza mais um evento em Paracatu, o Rolê das Monas! O evento será realizado dia 15 de Março, no Teatro de Arena do SESC e é produzido de forma colaborativa entre os participantes da Rede de Cultura e Protagonismo Juvenil.

 O Ministério da Cidadania, Rede de Cultura e Protagonismo Juvenil, Associação Imagem Comunitária e Kinross convidam para:

Rolê das Monas– Paracatu recebe evento sobre a ocupação de espaço pela comunidade LGBTQIA+ na sociedade, no qual haverá oficina e duelo de vogue, entre outras atrações.

Idealizado pelo grupo Expressarte, coletivo de jovens formado dentro do projeto Rede de Cultura e Protagonismo Juvenil, o Rolê das Monas tem por objetivo reunir pessoas para pensar os direitos da comunidade LGBT, com a realização de oficina e duelo de vogue, e outras atrações. O evento acontecerá no Teatro de Arena do SESC, será gratuito, e contará com apresentações de artistas locais.

A sigla LGBTQIA+ vai contra o conceito de heteronormatividade, englobando Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transsexuais, Travestis, Transgêneros, Queer, Interssexuais, Assexuais, e outras orientações sexuais, identidades e expressões de gênero.

A luta pelos direitos da comunidade LGBT sempre existiu, mas em 28 de Junho de 1969 ocorreu a Rebelião de Stonewall. Nessa data houve uma série de manifestações violentas e espontâneas de membros da comunidade LGBTQIA+ contra uma invasão da policia ao bar gay Stonewall Inn.

Uma das figuras do movimento LGBT é a Drag Queen, que não é apenas um homem vestido de mulher. A palavra DRAG (Dressed Resembling A Girl, “vestido semelhante a uma garota”, em tradução livre) surgiu com Shakespeare, quando mulheres eram proibidas no teatro, fazendo que seus atores se vestissem para interpretar os personagens femininos. A partícula Queen surgiu com Marsha

  1. Johnson, mulher negra e trans que deu início a Revolta de Stonewall. Assim, a Drag Queen não é uma cultura, mas uma militância.

 PROGRAMAÇÃO ROLÊ DAS MONAS

 Das 17:00 às 21:00 vão ocorrer apresentações musicais e de dança de Paracatu! Ao longo do evento, o público terá a oportunidade de conhecer mais sobre a cultura LGBTQIA+ e das particularidades dessa comunidade em Paracatu, além de arriscar e exibir passos de vogue no famoso duelo!

 QUEM FAZ

 Sobre o coletivo Expressarte

 O coletivo Expressarte reúne jovens de 15 a 29 anos de diversas regiões da cidade. Foi formado no ano de 2019, no âmbito do projeto Rede de Cultura e Protagonismo Juvenil (RCPJ), executado pela Associação Imagem Comunitária (AIC) e patrocinado pela Kinross com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Realização: Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania e Governo Federal – Pátria Amada Brasil.

Sobre o projeto Rede de Cultura e Protagonismo Juvenil

 O projeto Rede de Cultura e Protagonismo Juvenil é uma iniciativa da Associação Imagem Comunitária – AIC, realizada por meio de recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura via patrocínio da Kinross. O projeto tem como principal objetivo formar jovens agentes mobilizadores de cultura na cidade de Paracatu. Ou seja, traz as e os jovens para o centro da ação de reflexão e intervenção na cultura da cidade, de maneira que elas e eles sejam protagonistas nos processos de fomento, renovação e movimentação cultural em Paracatu. A trajetória formativa proposta dentro do projeto consiste em duas etapas:

  1. O mapeamento e sistematização de iniciativas e manifestações culturais paracatuenses em um guia cultural feito pelas mãos das e dos jovens;
  2. A criação de uma agenda cultural para a cidade com a cara das juventudes locais, mas que, ao mesmo tempo, dialogue com as iniciativas mapeadas para o guia cultural.

Sobre a Associação Imagem Comunitária

A Associação Imagem Comunitária (AIC) nasceu em 1993, com a TV Sala de Espera – projeto de extensão do Curso de Comunicação Social da UFMG que implementou uma experiência de TV comunitária voltada à educação para a saúde. Em 26 anos de atuação, a entidade tem se dedicado ao desenvolvimento das mais variadas metodologias de construção do diálogo em processos de mobilização social e educação para a cidadania e de empoderamento de sujeitos com vistas à construção do desenvolvimento humano pleno. Nessa perspectiva, a AIC já realizou centenas de projetos e programas nos campos da Educação, Cultura e Mobilização Social, Desenvolvimento Local Sustentável, Educação Ambiental e Promoção da Saúde. Ao longo de sua trajetória, consolidou uma rede composta por mais de 500 parceiros, entre empresas, organizações públicas, movimentos e fóruns de promoção da cidadania. Seu trabalho é reconhecido por mais de 30 prêmios nacionais e internacionais, concedidos por organizações como a ONU Cidades, UNICEF e UNESCO.

O projeto Rede de Cultura e Protagonismo Juvenil (RCPJ), executado pela Associação Imagem Comunitária (AIC) e patrocinado pela Kinross com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Realização: Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania e Governo Federal - Pátria Amada Brasil.

Comentários

O Lábaro

Posts Relacionados