Jovens que cumpriram medida socioeducativa conquistam vagas em universidades

 Jovens que cumpriram medida socioeducativa conquistam vagas em universidades

Trabalho na escola dentro da unidade de internação em Unaí traz esperança de um novo futuro para adolescentes

Vagas em disputados cursos de universidades federais foram conquistadas por quatro jovens que cumpriram medida de internação no Centro Socioeducativo de Unaí, no Noroeste de Minas. As aulas começaram nesta semana e o ingresso no ensino superior público foi obtido pelo bom desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade e Jovens sob Medida Socioeducativa (Enem PPL), realizado no final do ano passado.

Sistema de Informação, Engenharia Elétrica, Engenharia Agrícola e Ambiental e Administração de Empresas são os cursos escolhidos pelos adolescentes aprovados no Enem PPL. Eles conquistaram vagas na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e nos Institutos Federais de Paracatu e Patos de Minas. Hoje, os jovens estão novamente com suas famílias; estudam, trabalham e sonham com uma vida diferente daquela que tinham antes de entrarem no Sistema Socioeducativo.

Os adolescentes conseguiram médias no Enem entre 450 e 550, informa a pedagoga do Centro Socioeducativo de Unaí, Angela Maria de Melo. “Estamos em clima de festa. É a concretização dos sonhos e objetivos dos nossos alunos e motivo de muita alegria para todos os servidores da unidade”, comenta.

A maior parte das horas de estudo dos novos universitários aconteceram nas salas de aula da unidade da Escola Estadual Vigário Torres, instalada dentro do Centro Socioeducativo. Os professores são servidores da Secretaria de Estado de Educação (SEE) e têm capacitação para atuar com a metodologia e a política de atendimento socioeducativo.

Joaquim Moreira*, 19 anos, é um destes jovens estudantes em busca de novos rumos em sua história. Ele cursa Engenharia Agrícola e Ambiental na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) e ainda é proprietário de uma loja de açaí. Enquanto assiste às aulas, conta com o apoio de uma prima e de uma funcionária no estabelecimento. As noções de empreendedorismo foram aprendidas em um curso profissionalizante de Gestão Empresarial, antes de terminar o cumprimento da medida socioeducativa.

“Atribuo meu bom desempenho no Enem aos professores e às pedagogas da escola, eles me ajudaram bastante. Vou dar o melhor de mim e focar na faculdade, para dar um conforto melhor para minha família. Estou muito feliz”, revela o jovem.

Além dos quatro adolescentes aprovados, há também mais um do Centro Socioeducativo de Unaí cursando Zootecnia. Ele ainda cumpre medida de internação, portanto, após as aulas, retorna para a unidade. “Faltam apenas sete meses para voltar para casa e continuar firme nos estudos”, conta.

A Escola Estadual Vigário Torres do Centro Socioeducativo de Unaí está com 37 jovens matriculados no ensino fundamental e 57 no médio. Funciona em dois turnos e, desde que seus alunos começaram a prestar o Enem, já registrou aprovação de 12 jovens.

*O nome é fictício para preservar o jovem, segundo indicação do Estatuto da Criança e do Adolescente.


Crédito (fotos): Divulgação / Sejusp

Comentários

O Lábaro

Posts Relacionados